Páginas

13 de novembro de 2016

Mata Atlântica no Estado do Rio de Janeiro

Início > Cobertura Vegetal > Estado do Rio de Janeiro

Imagem removida a pedido do autor
O bioma Mata Atlântica, com área total de 1.103.961 km², tem 841.550  km² de área desmatada, com 3.684,91 km² referente ao período de 2002 a 2015. No último período medido, 2014 a 2015,  foram 184 km² 5, de remanescentes florestais nos 17 estados da Mata Atlântica no período de 2014 a 2015, sendo um aumento de apenas 1% em relação ao período anterior (2013-2014), que registrou 18.267 ha. O dados são de estudo da ONG SOS Mata Atlântica e INPE.

SOS Mata Atlântica e INPE
Segundo pesquisa atlas de remanescentes florestais da mata atlântica do SOS Mata Atlântica e INPE, o estado do Rio de Janeiro possui cobertura vegetal de  4.355,30 km², ou 10% da Mata Atlântica original. Já os remanescentes florestais (Mata) respondem por 18,6% (8.145,63 km²) – o restante está dividido em mangues (0,3%), restinga (1,2%) e formações naturais não florestais (0,6%), que incluem refúgios naturais, vegetação de várzea, campos de altitude e dunas

Com base em imagens geradas pelo sensor OLI a bordo do satélite Landsat 8, a pesquisa traz ainda uma análise sobre a situação de Unidades de Conservação (UCs) localizadas no Estado do Rio de Janeiro, que cobrem uma área aproximada de 1 milhão de hectares, ou cerca de 40% da superfície total do estado.

No âmbito federal, responsável por metade destas áreas protegidas, o Parque Nacional da Tijuca, que protege área de 3.950 hectares no maciço central da cidade do Rio de Janeiro, tem 17,7% (700 ha) de vegetação natural. Somados à área de Mata (3.133 ha), a UC tem 96,8% de área preservada, ou 3.833 ha.

Na esfera estadual, destacam-se a Área de Proteção Ambiental (APA) da Pedra Branca e o Parque Estadual do Desengano, a APA da Pedra Branca possui 23,4% de vegetação natural (1.260 ha) e 72,9% de Mata (3.928 ha), em uma cobertura vegetal total de 96,3%, ou 5.188 ha. Já o Parque Estadual do Desengano, com 99% de sua área original preservada, possui 3.317 ha de vegetação natural (15,8%), sendo os 83,3% restantes (17.829 ha) cobertos por Mata.

Na esfera municipal, o principal destaque é o Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis, criado em 2009, que protege uma área de 4.397 ha, o maior da Mata Atlântica. Graças a um programa de apoio às UCs instituído pela Secretaria de Ambiente do Estado do Rio de Janeiro, com apoio técnico às cidades, o parque mantém 85,2% de Mata, sendo 35,5% (1.563 ha) compostos por vegetação natural.

Fontes:

ATLAS dados do Atlas da Mata Atlântica apontam queda de 24% no desmatamento. Portal do INPE. São José dos Campos, 27 maio 2015. Disponível em: <http://www.inpe.br/noticias/noticia.php?Cod_Noticia=3891>. Acesso em: 09 nov. 2016

FUNDAÇÃO divulga mapeamento inédito da Mata Atlântica do Rio. Portal do SOS Mata Atlântica. São Paulo, 15 maio 2015. Disponível em: <https://www.sosma.org.br/102355/levantamento-inedito-mata-atlantica-rio/>. Acesso em: 09 nov. 2016

FUNDAÇÃO e INPE divulgam dados do Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica no período de 2014 a 2015. Portal do SOS Mata Atlântica. São Paulo, 25 maio 2016. Disponível em: <https://www.sosma.org.br/projeto/atlas-da-mata-atlantica/dados-mais-recentes/>. Acesso em: 09 nov. 2016

INSTUTUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS. Taxas anuais do desmatamento - 1988 até 2015 - Taxa de desmatamento anual  (km2/ano) (Amazonia). Disponível em: <http://www.obt.inpe.br/prodes/prodes_1988_2015n.htm>. Acesso em: 09 nov. 2016

--