Páginas

3 de abril de 2016

Inscrições abertas para o Mestrado em Engenharia Ambiental, Modalidade Profissional do IF Fluminense


O Processo Seletivo 2016 para Mestrado em Engenharia Ambiental, Modalidade Profissional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense está aberto.

As inscrições deverão ser realizadas de 21 de março a 20 de abril de 2016, exclusivamente, pela internet, no endereço eletrônico http://www.inscricoes.iff.edu.br.

Segundo edital são oferecidas um total de 22 vagas para a Área de Concentração em Sustentabilidade Regional, distribuídas segundo as linhas de pesquisa (Avaliação e gestão ambiental e Desenvolvimento e sustentabilidade) e projetos associados do corpo docente do programa. O processo sletivo será realizado em duas etapas, de forma que todos os candidatos serão submetidos a processo seletivo único.

O Processo Seletivo está aberto aos portadores de diploma de Curso de Graduação, obtido em cursos reconhecidos por órgão competente do Ministério de Educação (MEC), que têm interesse em incorporar e/ou aprofundar a dimensão ambiental em sua formação, com vistas à aplicação de tais conhecimentos na solução prática de problemas ambientais, preferencialmente, os já inseridos no mundo do trabalho, proporcionando-lhes a possibilidade de empreender uma atuação profissional qualificada e voltada à promoção da sustentabilidade regional.

O Mestrado em Engenharia Ambiental - Modalidade Profissional

Autorizado pela CAPES em 03/02/2006, o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Engenharia Ambiental do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (PPEA – IF Fluminense) iniciou a primeira turma do Curso de Mestrado em Engenharia Ambiental, Modalidade Profissional em agosto de 2008. O curso, totalmente gratuito, único no gênero em nossa região, tem como objetivo principal incorporar e/ou aprofundar a dimensão ambiental na formação de profissionais da área tecnológica de modo a proporcionar o desenvolvimento de alternativas que compatibilizem desenvolvimento regional e qualidade ambiental em atendimento a demandas governamentais, da iniciativa privada e da sociedade civil organizada. É destinado a profissionais graduados em Engenharia, Cursos de Tecnologia, Ciências da Natureza e áreas correlatas, preferencialmente já inseridos no mercado, e que necessitem incorporar e/ou aprofundar a dimensão ambiental em sua formação, com vistas à aplicação na solução prática de problemas ambientais, proporcionando-lhes a possibilidade de empreender uma atuação profissional qualificada e voltada à promoção da sustentabilidade regional. O Mestrado em Engenharia Ambiental do IF Fluminense possui Área de Concentração em Sustentabilidade Regional, e tem duração de dois anos, sendo o ingresso anual. Os cursistas devem completar no mínimo 37 créditos, sendo 16 em disciplinas obrigatórias, 12 em disciplinas eletivas e 9 em atividades de pesquisa, totalizando 555 horas mínimas. As aulas das disciplinas obrigatórias acontecem às quintas e sextas-feiras (horários diurno e noturno), nos campi do IF Fluminense.

A Coordenação agradece a FAPERJ pelo apoio financeiro aos projetos de pesquisa dos docentes do PPEA, em especial ao concedido através do Edital de Apoio às Engenharias 2011 cuja contribuição foi fundamental para a melhoria de nossas instalações, secretaria, laboratórios e também ofereceu bolsas para alunos.

Público alvo

Graduados em Engenharia, Tecnologia Curso, Ciências Naturais e áreas relacionadas, de preferência já no mercado, e eles precisam incorporar e / ou aprofundar a dimensão ambiental em sua educação, a fim de aplicar a solução prática de problemas ambientais, proporcionando-lhes a oportunidade para empreender uma atuação profissional qualificada e dedicada a promover a sustentabilidade regional. 

Destacam-se como exemplos:

1) Gestores (com especialização em engenharia, tecnologia, químicos, geólogos e biólogos, entre outros) dos setores produtivos da região, com um diploma universitário, trabalham em gestão de projetos e sistemas, especialmente aqueles que têm atividades que mostram a interação com o ambiente;

2) Engenheiros, tecnólogos e professores que trabalham em instituições públicas e privadas na região, e que trabalham ou querem vir a trabalhar com questões relacionadas às linhas de pesquisa do PPEA, desenvolvidas em IFFluminense.


Linhas de pesquisa

1) Avaliação e gestão ambiental

Esta linha de pesquisa objetiva a busca de soluções para conflitos/problemas ambientais já colocados, com a participação dos atores sociais no levantamento das questões, na construção de alternativas e na formulação de soluções, podendo-se destacar as seguintes áreas temáticas:

I.1. Análise ambiental e geoprocessamento 

O objetivo principal desta área temática é realizar pesquisas apoiadas no geoprocessamento como ferramenta capaz de viabilizar: diagnóstico, potencial e restrições de uso do solo; delimitação de unidades de conservação e preservação ambiental; inventários de recursos naturais; prognósticos ou simulações ambientais; tratamento de imagens orbitais voltados à produção e atualização de dados ambientais. O objetivo maior dessas pesquisas associa-se à produção de informações básicas orientadoras do Planejamento Ambiental e Gestão Ambiental em âmbito regional, municipal e local.

I.2. Gestão e planejamento de áreas protegidas 

O objetivo principal desta área temática é promover a articulação entre o conhecimento técnico-científico e o saber popular, de forma a apontar alternativas para a gestão de áreas protegidas, nas regiões dos Lagos, Norte, e Noroeste Fluminense, principalmente aquelas situadas na área de influência dos empreendimentos relacionados à indústria do petróleo, contempladas ou não pelo SNUC (Sistema Nacional de Unidades de Conservação), em consonância com o Plano Nacional de Áreas Protegidas. Visa ainda realizar estudos relacionados com manejo e gerenciamento de áreas protegidas e de bacias hidrográficas, visando à mobilização comunitária, e a promoção do controle social para mitigação de impactos ambientais de empreendimentos impactantes situados na área de influência da Bacia de Campos.

I.3. Gestão e planejamento de recursos hídricos

O grande desafio na gestão dos recursos hídricos consiste na mudança de postura da sociedade e, também, do setor público, com vistas à integração e à participação dos atores sociais. Nesta área temática busca-se a difusão de conhecimentos e tecnologias a serem considerados na otimização do emprego dos recursos hídricos, possibilitando, assim, a divulgação de conceitos técnico-científicos que não estão plenamente difundidos junto aos diferentes profissionais que atuam na gestão de recursos hídricos.

2) Desenvolvimento e sustentabilidde

Esta linha de pesquisa objetiva a proposição de alternativas tecnológicas com vistas a soluções pragmáticas e formas futuras de apropriação e uso dos recursos naturais, compatíveis com a sustentabilidade regional, podendo-se destacar as seguintes áreas temáticas:

2.1) Estratégias locais para o desenvolvimento regional: diagnósticos e proposições
O objetivo principal desta área temática é desenvolver estudos e pesquisas que possam auxiliar o desenvolvimento de estratégias locais para o desenvolvimento da Região Norte Fluminense. Dentre esses estudos, destacam-se as análises dos impactos socioeconômicos e ambientais das atividades da cadeia produtiva do petróleo e gás, e o impacto das rendas petrolíferas na gestão dos municípios da região. Também estão em pauta os impactos socioeconômicos e ambientais de outros grandes projetos na região, com destaque para o Porto do Açu e o terminal da Barra do Furado.

2.2) Fontes renováveis, conservação e uso eficiente de energia

Os objetivos principais desta área temática são: desenvolver técnicas de uso eficiente de energia nas diversas atividades econômicas regionais; e estudar as possibilidades de uso de fontes renováveis de energia regionalmente adequados, enfocando o aproveitamento das energias eólica e solar, bem como dos resíduos rurais, urbanos e industriais, considerando ainda as vias de obtenção e as possibilidades do emprego de biocombustíveis, e os eventuais impactos ligados à operação de unidades geradoras de energia instaladas na região.

2.3) Meio ambiente e materiais

Uma das questões mais desafiadoras das presentes e futuras gerações é tentar reverter os quadros de degradação ambiental gerados pela utilização não sustentável dos recursos naturais. Nesta área, pretende-se promover estudos de alternativas para a mitigação das pressões e dos impactos ambientais relacionados aos produtos e serviços resultantes da ação antrópica no meio físico-natural, com ênfase no gerenciamento e no destino final de resíduos, e no desenvolvimento de materiais eco-eficientes.

2.4) Produtos inovadores para engenharia ambiental

Voltada para o desenvolvimento de pesquisa, desenvolvimento e avaliação de técnicas e protótipos e inovadores que tenham aplicação em Engenharia Ambiental. Aplicações possíveis: eficiência dos processos de produção, eficiência dos projetos de geração de energia, extração de energia de fontes renováveis, reuso de materiais, novos materiais, tratamento de resíduos sólidos, efluentes e emissões.